Diferença entre Romance de Época X Romance Histórico

19:38 Babi Mac 0 Comments

Olá gente. Hoje é o meu primeiro aniversário de namoro do ano *own que gay neh* Mas calma, não vim aqui pra falar sobre meu relacionamento. É que eu estava tão no clima de romance que resolvi fazer esse post sobre o assunto que me confundiu há muito tempo atrás, e que sei que para quem lê o gênero tem suas dúvidas também.
O romance tem subgêneros que precisam de definições, e quando se trata desses dois, é necessário saber a importância que cada um tem. Ando lendo muito o romance de época e eu me apaixonei por tudo que a história contém: paixão, enredo, cenas mais quentes e personagens inteligentes.
Adoraria dizer que já li livros suficientes desses dois subgêneros, mas estaria mentindo. Os dois tem características em comum, como por exemplo o fato de que se passam normalmente no século XIX e mostram como era a vida cotidiana da época. Mas possuem váarias diferenças. Então vamos às definições.

Romance de Época

O enredo desses livros é totalmente voltado para o casal de protagonistas. Sempre existe o fogo inicial da paixão e normalmente é motivado por intriga, matrimonio sob pressão ou teimosia de uma das duas partes, ou as duas. E ainda existe o clichê de “eles se odeiem mas se amam”.
Esses livros retratam uma mulher diferente das outras que se viam na época, e aos olhos do homem ela pode ser vista como independente, teimosa, que tenha personalidade forte e uma beleza não tão apreciada na sociedade em que se encontram, mas se estivessem no nosso presente seriam consideradas mulheres 5 estrelas. Já o homem é sempre do tipo ‘macho alfa’: rico, conquistador e bonito.


Se formos fazer uma generalização para simplificar, poderíamos dizer que todo romance épico se passa na sociedade londrina no século XIX. Algumas coisas aparecerem em todos esses livros sem exceção. São elas: festas de debutantes, regras de etiqueta, diálogos recatados, desigualdade de classes sociais, moda, submissão feminina, etc.

Após ter oportunidade de ler vários livros desse subgênero, é comum o leitor perceber um tipo de padrão que existe nessas histórias, mesmo de autoras diferentes. E a única editora aqui no Brasil que vi que descobriu o fato das brasileiras amarem essas histórias, foi a Editora Arqueiro.
Aqui algumas indicações de escritoras e livros: Julia Quinn, Lisa Kleypas, Madaline Hunter e Jane Austen.



Romance Histórico

O fator principal desse subgênero é literalmente o fato de conter História. Pode parecer meio óbvio se pensar que já está escrito no próprio nome, mas quando começa a ler o livro percebe que tem coisa demais para se confundir com o romance anterior. Uma das características que mais se destaca é a preocupação com fatos, datas e costumes são a base desses livros.
Eu disse no começo do post, que confundir o romance histórico com o de época seria quase um insulto. Não foi para desmerecer nem insultar o romance de época. Mas nesse subgênero em questão, a prioridade do escritor é conectar fatos verídicos com a ficção. Então os autores nesse caso, levam quase se não mais, de décadas para pesquisar e escrever um livro que estejam trabalhando, só para tudo o que estiver dentro dele seja realmente realístico e juntado enfim com o romance fictício.

PRINCIPAIS SUGESTÕES: Ken Follett , Bernard Cornwell e Philippa Gregory.


* Compre livros de banca. É um ótimo jeito de conhecer esses dois subgêneros. Livros de bancas são pequenos e baratos e uma ótima pedida.

 Espero que tenha gostado dessa curiosidade a mais na sua vida.
Até a próxima *-*

0 comentários:

Olá, deixe seu comentário. Eu vou adorar responde-lo.